Novidades

Vida Longa aos Telomeros! – Mar/15

Já é do conhecimento da comunidade científica que a IDADE CRONOLÓGICA pode nāo se relacionar com a IDADE BIOLÓGICA. Pesquisas recentes apontam que a idade biológica está relacionada ao comprimento dos TELOMEROS, extensões de DNA ao final dos cromossomos que protegem os pacotes de GENS do desgaste diário. A cada divisão celular, estas estruturas de proteção, tornam-se mais curtas e, além disso, a enzima TELOMERASE, responsável pela reconstrução dos telomeros nas células após as replicações, tem sua produçāo reduzida com a idade, o que contribui para este encurtamento. Quando ficam curtos demais, as células atingem a senescencia reprodutiva e não conseguem mais se dividir, e o resultado pode ser os vários problemas de saúde associados ao avanço da idade.

Pesquisas demonstram que pessoas de mais de 60 anos de idade que tem telomeros longos, demonstram melhor saúde cardíaca e um sistema imunológico mais forte do que outras pessoas da mesma faixa etária que possuem telomeros curtos.
Assim, O ESTUDO DOS TELOMEROS É A MAIS NOVA E INTRIGANTE ÁREA DA CIENCIA PARA UMA MELHOR COMPREENSĀO DO PROCESSO DA VIDA E DO ENVELHECIMENTO. A consequencia natural destes achados é se perguntar: Como os telomeros diminuem? Como se pode preservá-los? Como se pode aumentá-los se já estiverem diminuídos?
Algumas pesquisas:
1- Devaneio mental, ansiedade constante, falta de atenção, perda da capacidade em resolver problemas, são sintomas comuns em pessoas ESTRESSADAS. Assim sendo, dosaram os os telomeros dessas pessoas e eram menores do que os das pessoas calmas e tranquilas. Sabe-se que MEDITAÇĀO é uma prática milenar para LONGEVIDADE e a técnica que leva ao caminho oposto aos sintomas relacionados ao estresse. Sabendo disso, dosaram os telomeros de praticantes de meditação e descobriram que seus telomeros eram maiores que das pessoas que não meditavam;
2- Sempre se soube do beneficio dos ANTIOXIDANTES (ex: ascorbato de magnésio fosfato, CHÀ VERDE, L-CARNOSINA), mas não se compreendia como agiam para ajudar um envelhecimento saudável. Hoje, se sabe que o estresse oxidativo com o consequente excesso de RADICAIS LIVRES, é um dos principais mecanismos de destruição da telomerase;
3- Os benefícios dos MUTIVITAMINICOS e o OMEGA 3 também foram documentados quanto à açāo a nível dos telomeros;
4- A ATIVIDADE FISICA é importante para a longevidade e, agora se documentou que esta reduz a destruição da telomerase ligada à idade e estabiliza o tamanho dos telomeros, porem cuidado, pois a prática de atividade física visando hipertrofia muscular excessiva, pode ter efeito contrário.

11091340_1578319715770779_3041570847989998538_n