Ozonioterapia

A Ozoniotrerapia é uma técnica que utiliza a mistura oxigenio-ozonio medicinal como agente terapeutico em um grande número de patologias, em função do seu efeito local, regional e sistemico. É uma terapia natural, com poucas contraindicações e efeitos secundários mínimos, quando indicada, realizada e/ou orientada corretamente, por profissional médico com formação adequada.
A Ozonioterapia é difundida há quase 60 anos em todo mundo. Na Rússia, é utilizada na maioria dos hospitais governamentais. Somente na Alemanha são realizadas 7 milhões de tratamentos por ano. Cuba conta com 39 Centros de Ozonioterapia dentro de seus maiores hospitais, desde 1994. No Brasil, vem sendo praticada por um contingente crescente de profissionais da saúde há 33 anos, porém ainda é praticamente desconhecida.
O ozonio é um gás existente na natureza, presente na tão comentada “camada de ozonio”, responsável pela proteção contra o excesso de radiação ultravioleta. A mensuração da quantidade de ozonio atmosférico serve de parametro para quantificar o nível de poluição ambiental, uma vez que, quanto maior a poluição, maior será a produção do gás ozonio como sub produto.
Algumas aplicações não médicas e benéficas do gás ozonio incluem o tratamento de água para consumo humano (existem mais de 3000 plantas de tratamento de água com ozonio em todo mundo), desodorização de ambientes e conservação de alimentos.
O ozonio, produzido a partir do oxigenio puro e misturado ao mesmo, pode ser usado com fins medicinais (ozonio medicinal). A aplicação da mistura gasosa oxigenio-ozonio por diversas vias de administração com finalidade terapeutica dá-se o nome de Ozionioterapia. No entanto, para utilização com finalidade medicinal precisa ser produzido com tecnologia adequada para garantir segurança a quem o produz, tranquilidade a quem indica e eficácia a quem recebe.
Em função de suas propriedades físico-químicas-biológicas, a mistura oxigenio-ozonio pode ser utilizada em tratamentos de um grande número de patologias agudas e cronicas de caráter inflamatório, infeccioso e isquemico, nos diferentes campos da medicina; aplicado geralmente como um método complementar (aditivo ou restaurativo) e em associação a tratamentos médicos habituais.