Novidades

Os Benefícios das Fibras Dietéticas – Abr/15

O interesse de fibras alimentares na dieta surgiu no início da década de 70 com o estudo de grupo de voluntários na África, pela interesse de dois médicos ingleses, Denis Burkitt e Hugh Trowell, onde descobriram que muitas doenças ocidentais eram decorrentes devido à falta de fibras na dieta.

Segundo o FDA, o ideal é que um adulto consuma de 25 a 30 gramas ao dia, sendo 10 a 15 g de fibras solúveis. Nos países industrializados a média de ingestāo de fibras está estimada em cerca de 10 a 20 g ao dia, que é muito abaixo da média recomendada. É por isso que muitas organizações de saúde tem recomendado o aumento da ingestāo de fibra em 50%.
Os prebióticos sāo definidos como ingredientes alimentares nāo digeríveis que afetam beneficamente o hospedeiro por estimular seletivamente o crescimento e a atividade de uma ou de um número limite de bactérias no cólon. Apresentam várias funções como manutençāo da microbiota intestinal, motilidade, previnem diarréia e constipaçāo, possuem efeito hipoglicemiante e hipocolesterolemico.
Um estudo da Universidade de Leeds indica que o consumo diário de 30 g de fibras presentes nos alimentos reduz pela metade o risco de cancer de mama (MIT-SOUKA, T., 1992); outro estudo indica que o consumo de fibras, particularmente de grāos integrais, diminui os riscos de desenvolver a DPOC – Doença Pulmonar Obstrutiva Cronica (GIB-SON, G.R.; ROBERFROID, M.B., 1995); o consumo de fibras também está associado à prevençāo contra Diabetes (BLAUT, M.; et al., 2002).

11156143_1585387351730682_4044263168631806096_n