Novidades

Lítio Remédio ou Nutriente Negligenciado? – Nov/17

O Lítio defende nossas células cerebrais à medida que envelhecemos, melhora nosso humor e aumenta a energia mental. Já há estudos que mostram que o Lítio, em certas circunstancias, pode diminuir consideravelmente os riscos de desenvolvimento da demencia.

É verdade que a forma de Lítio prescrita para doenças psiquiátricas não seja a melhor forma de repor o mineral, já que doses elevadas também podem causar sérios problemas ao SNC. Mas o Lítio por si só não é uma droga, é um dos micronutrientes essenciais que se encontra depletado das fontes naturais pelo acréscimo indiscriminado de Cloro à água potável. Pessoas saudáveis se beneficiam do Lítio assim como do ferro, cobre, manganes, cromo, dentre outros. Em seu livro, Nutritional Lithium: A Cinderella Story, o Dr. Greenblatt explica sobre os benefícios da suplementação em pequenas quantidades de Lítio como suplemento.
O Lítio promove proteção contra a inflamação cronica do SNC, que de forma persistente, é especialmente problemática ao tecido cerebral. Quando a inflamação é limitada a um curto período de tempo ajuda a curar as lesões nos tecidos; já a inflamação que o corpo não consegue desligar é cenário para problemas como depressão e Doença de Alzheimer. Restringir esses processos pode melhorar a saúde cerebral e evitar que os neuronios sejam destruídos por células imunes hiperativas.
Pesquisas no Brasil em animais mostram que o lítio tomado durante o desenvolvimento inicial da doença de Alzheimer altera o curso da mesma. Um estudo na Universidade de Londres demonstra que baixas doses de lítio ajudam as moscas da fruta a viver 16% por mais.

23471986_1996401183962628_5295612109325823717_n