Novidades

Álcool x Aromatizaçāo da Testosterona – Set/14

… e continuando a falar sobre os danos do excesso de estrogenos em nosso organismo. O processo metabólico do ÁLCOOL: após ser absorvido o álcool será metabolizado pelo fígado, utilizando todas as quatros vias de detoxificacao (SOBRECARGA). Uma enzima chamada álcool-desidrogenase (ADH) vai mediar a conversão do mesmo em acetaldeido (este produto ainda mais tóxico do que o próprio álcool), o qual é rapidamente convertido em acetato e outras enzimas e, é eventualmente metabolizado em CO2 e H2O. A maior parte do álcool é metabolizado no fígado, mas uma pequena quantidade pode ser processada pelo rim e pulmão (teste do bafometro). Como para sua metabolizacao a exigencia hepática é máxima, muitas vezes varias outras toxinas não conseguem ser netabolizadas, o que leva ao ganho de gordura abdominal por acúmulo de toxinas ambientais que vão ser tamponadas pela gordura. O álcool ainda é HIPERESTROGENICO por levar a conversão de TESTOSTERONA em ESTRADIOL (processo de aromatização). Ou seja, nas mulheres pode haver sintomas tais como piora da TPM, alteração do sono e humor, retenção de líquido..; no homem o efeito também é desastroso: por inibição dos receptores de TESTO no músculo e hipotalamo, o álcool acarreta diminuição de força, fadiga, agressividade, baixa auto estima, depressão, perda de libido, impotencia, baixa de espermatozoides, demencia no idoso, e por fim, aumento da gordura visceral abdominal. Então, vamos pegar leve né pessoal!! Um sábado cheio de saúde para todos!!

10383945_1487141131555305_1516824275695698087_n