Novidades

Ajuda da Natureza Para Prevenir a Atrofia Cerebral – Jan/17

A Romā contem níveis elevados de polifenóis, que são moléculas de origem vegetal, com diversos estudos relatando propriedades anti inflamatórias e neuroprotetoras. Hartman RE. at col.: Neurobiol Dis. 2006 Dec.

Estudos em animais revelam que a suplementaçāo de suco de Romā retarda o desenvolvimento da doença de Alzheimer, uma das principais causas de atrofia. Rojanathammanee L. at col.: J Nutr. 2013 May.
Esta proteção pode estar relacionada com a capacidade dos polifenóis da Romā em retardar a morte de células cerebrais.
Estudos em humanos demonstraram melhorias significativas em cognição e memória com o consumo de 230 ml de suco de Romā por dia, e as pesquisas de laboratório com células cerebrais humanas em cultura, mostram que os polifenóis da Romā protegem as células cerebrais contra mudanças que ocorrem em outras doenças neurodegenerativas.
Outro fitoterápico que tem ganhado importancia é a Vinpocetina, derivado da planta Vinca minor que em vários países, como Japāo e Alemanha, é usado como remédio para tratamento de doença cerebrovascular. Muitos trabalhos mostram que seu uso melhora o fluxo sanguíneo cerebral, inibe a arteriosclerose e aumenta o uso de oxigenio e glicose pelo cérebro.
Num estudo duplo cego, randomizado, com 203 pacientes com demência leve a moderada foi administrado de 30 a 60 mg de vinpocetina ou placebo. Houve melhora significativa no grupo suplementado na performance cognitiva e redução da severidade da doença. Belestreri R. at col.: J Am Geriatr Soc. 1987 May.

16174887_1854951021440979_3608240540692510123_n-2