Novidades

Açāo da Taurina na Proteçāo Contra a Neurodegeneraçāo – Set/17

A Taurina está presente nos processos de estabilização celular, condução dos impulsos nervosos, neuroproteçāo, aprendizado e memória. É o segundo aminoácido mais abundante no SNC, capaz de atravessar a barreira hematoencefálica. Da mesma forma que o Mg, este aminoácido previne a morte neuronal por inibir receptores NMDA e por diminuir a expressão de proteínas que induzem a morte celular. Ela também funciona estimulando receptores de GABA e ativa a entrada de Cloreto nos neuronios, inibindo a açāo do L-Glutamato excitatório. Sua deficiencia pode ocasionar atrasos na divisão, migração e proliferação celular, o que pode comprometer o desenvolvimento cerebral.

Uma das principais funções da Taurina está relacionada à neurogenese, potencializando a migraçāo e proliferação de células progenitoras no Hipocampo. Este mecanismo foi verificado no estudo de Gebara et. al. (2015), no qual os ratos que receberam #taurina apresentaram mais neurogenese do que o grupo controle e, em outro estudo realizado por Hernandez-Benitez et. al. (2012), foi possível observar um aumento de 120% na neurogenese de ratos adultos, quando comparados ao controle. Na literatura não existem relatos de um incremento tāo significativo quanto este, nem com a utilização de Melatonina, Dopamina ou algum outro neuropeptídeo.
Como citado no post anterior, uma fonte de Taurina que une seus benefícios aos do Mg é o Magnésio L-Treonato. Procure se informar com seu médico Ortomolecular.

21557470_1970666779869402_3577086976618037166_n